sexta-feira, 23 de março de 2012

PAINEL MEMÓRIA

Painel – Memória – Entre o Passado e o Futuro

Cruzámos Terra e Mar: Histórias Orais, Testemunhos e Memórias da Emigração Portuguesa para a
Califórnia

Deolinda M Adão (University of California, Berkeley/California State University San José)

Resumo

Neste trabalho tenta-se explorar a influência das histórias orais, dos testemunhos e das memórias na história
colectiva da comunidade Portuguesa na Califórnia, assim como analisar a contribuição dessa comunidade para a
História e desenvolvimento da sua área de residência. A comunidade Portuguesa da Califórnia é a segunda maior
comunidade Portuguesa das Américas (a maior é a residente no Brasil) e uma das mais antigas pois de acordo com
o Décimo sexto recenseamento dos Estados Unidos em 1850 já viviam 177 Portugueses a viver na Califórnia. Como
tal, seguir a trajectória da comunidade Portuguesa residente nesse Estado, pode elucidar-nos sobre a História do
mesmo, particularmente se considerarmos a forte presença da comunidade no sector da agricultura num Estado
onde a agricultura é uma importante faceta do seu desenvolvimento económico. Este projecto tenta abordar a
forma como as histórias orais, os testemunhos e as memórias podem ajudar-nos a transitar duma experiência de
emigração individual e privada para o desenvolvimento e construção de uma comunidade.

As Mulheres no Cinema de Migrações

José da Silva Ribeiro (Universidade Aberta/CEMRI-LAV)

Resumo

Tendo como referência a Base de Dados Imagens e Sonoridades das Migrações esta comunicação pretende
evidenciar os múltiplos papéis desempenhados pelas mulheres no cinema das migrações portuguesas. Neste
âmbito, sublinhamos três principais perspectivas: as mulheres como protagonistas da realidade migratória
(heroínas e atores sociais), as realizadoras e as autoras (da escrita dos filmes e da escrita acerca dos filmes e/ou
dos fenómenos sociais que estes abordam) e, por último, as atrizes (a construção cinematográfica das mulheres
migrantes). Propomos, ainda, às e aos presentes a participação na construção colaborativa do estudo das mulheres
migrantes, na base de dados imagens e sonoridades das migrações.

Entre o regresso imaginado e o regresso concretizado: histórias no feminino

João Sardinha (UAb-CEMRI) e António Saraiva (UAb-CEMRI/LAV)

Resumo:

Para muitos emigrantes portugueses, como também os seus descendentes, o regresso ao país ancestral é um
desejo que permanece bem vivo. De facto, muitos, e sobretudo os da primeira geração, planeiam as suas vidas
preparando o regresso, algo que também é constantemente transmitido aos seus filhos. Contudo, com o passar
do tempo e com uma maior inserção da sociedade que os acolhe, para muitos, o regresso é adiado, tornando-se

um ‘mito’. Em muitos casos, o regresso acaba por permanecer apenas nos sonhos de cada um dos emigrantes. No
meio destas ‘negociações de pertença’, um processo de desterritorialização/reterritorialização torna-se evidente,
carregado de fortes cargas emotivas.
Contudo, para aquela pequena minoria que concretiza o sonho e acaba por regressar, o Portugal
encontrado nem sempre é aquele que deixaram para trás quando emigraram, nem aquele que é transmitido e/
ou visitado na altura das férias no caso dos filhos destes emigrantes. Dito isto, com esta comunicação relata-se as
expectativas e experiências de uma população específica dentro das comunidades portuguesas emigradas: o das
mulheres emigrantes portuguesas ou descendentes de portugueses. Assim, dando destaque ao retorno feminizado,
pretende-se discutir os contrastes entre as idealizações de pré-retorno e as realidades encontradas na vivência do
dia-a-dia, na deturpação das representações culturais, na socialização com a ‘sociedade portuguesa’, as desilusões
e rupturas, assim como a discriminação e dificuldades de integração. Desta forma, uma consideração central
nesta análise é tentar entender como os factores de aceitação/repulsão acabam por moldar comportamentos
e aprofundar a compreensão no que diz respeito ao regresso como processo que inclui as noções de ‘local’
e ‘identidade’ como variáveis centrais na procura contínua de ‘pertença’.

Exibição da curta metragem, Marta Raposo - Narrativas de Regresso (2011, 15´) - João Sardinha (UAb- CEMRI) e
António Saraiva (UAb-CEMRI/LAV).

Sem comentários:

Enviar um comentário